Saltar navegación principal
Estás em: Home>Conheça-nos>Notícias>O El Corte Inglés obteve a certificação Resíduo Zero da AENOR

Actualidad

Corte Inglés obteve a certificação Resíduo Zero da AENOR

O El Corte Inglés obteve a certificação Resíduo Zero da AENOR

27/04/2021

O El Corte Inglés obteve a certificaçã Resíduo Zero da AENOR para as plataformas logísticas de Alcochete e Olival, bem como para os Grandes Armazéns de Lisboa e Gaia Porto. Segundo a insígnia, é a «primeira empresa de grande distribuição em Portugal a obter esta certificação».

O certificado AENOR Resíduo Zero assegura que o El Corte Inglés valoriza pelo menos 90% de todos os seus resíduos, evitando que tenham como destino final um aterro. Este certificado ajuda as empresas a otimizar processos, com foco nos pontos de produção de resíduos e contribui para a promoção da economia circular.

Para atingir este objetivo, a empresa contou com a colaboração da consultora especializada EcoCuadrado e com o empenho e envolvimento dos seus mais de 3.000 colaboradores, que em poucos meses conseguiram adaptar o funcionamento dos seus centros e armazéns para serem mais sustentáveis.

Segundo o retalhista: «A atividade desenvolvida pelo El Corte Inglés em Portugal gera mais de 40 tipos de resíduos diferentes, que agora são corretamente separados para valorizar pelo menos 90% dos materiais através do reaproveitamento, reciclagem ou valorização energética.»

Entre as ações implementadas durante o processo, destacam-se a criação de novos pontos de separação de resíduos na origem, ou seja, nos espaços internos dos seus centros comerciais ou armazéns e a reformulação das operações de tratamento. Incluem-se, ainda, a reorganização dos itinerários logísticos e a otimização do carregamento dos veículos – com a consequente redução das emissões de CO2 – e a doação de 212 toneladas de bens de primeira necessidade e a várias Instituições Particulares de Solidariedade Social e Bancos Alimentares.

Com a implementação de várias medidas, o El Corte Inglés diz ter evitado que 1.500 toneladas de resíduos, o equivalente aos gerados anualmente pela população da freguesia de Belém, em Lisboa, fossem depositados num aterro, com o consequente impacto ambiental no ambiente.